PREVENÇÃO 15/01/2017 17:59

Confira as dicas para evitar afogamentos

Confira as dicas dadas pela Sobrasa - Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático, para evitar afogamentos no verão. 

Cidades como Botucatu têm mantido campanha de prevenção e reduziram de dezenas para zero as ocorrências de afogamento. Foram usadas palestras, cartazes e placas em clubes e locais de passeio, como rios e cachoeiras e costumam receber muitos visitantes, principalmente durante as férias de verão.

Atualmente, o número de óbitos por afogamento no Brasil supera os 7.000 casos por ano, isto sem falar nos incidentes não fatais que chegam a mais de 100.000. As crianças são as maiores vítimas dessa situação, pois tem entre 5 e 9 anos de idade, e o afogamento como segunda causa de morte.

Com o crescimento do número de pessoas que desfrutam do meio líquido, seja para o banho, a natação, a prática de esportes aquáticos, o transporte, ou mesmo para trabalho; em piscinas ou praias, tornou-se fundamental agir em prol de se evitar o afogamento, segundo a Sobrasa.
 

Em 1995, pensando nesta catástrofe anual brasileira, que deve ser interrompida, um grupo de médicos, guarda-vidas e outros profissionais atuantes na área aquática fundaram a Sobrasa, uma entidade sem fins lucrativos, que atua como órgão de convergência na prevenção de afogamentos e acidentes, de todas as atividades de esporte, lazer e trabalho na área aquática.

Em seu quadro de 28 diretores possui os melhores especialistas brasileiros com presença em 20 estados da federação (RS, SC, PR, SP, RJ, ES, MG, AL, PE, CE, BA, PB, RN, MA, AM, AC, PA, DF, GO, MT) e com grande atuação internacional, representando nosso país, através da “International Lifesaving Federation” (ILSF) em mais de 25 oportunidades. A Sobrasa informa que vem lutando desde a fundação em 1995 para reduzir o número de afogamentos em nosso País.

 

DICAS

Comapenas5atitudes

vocêfornecemaisde95%desegurançacontraafogamentosemPISCINAS.

A
Atenção 100% no seu filho(a) a distância de um braço mesmo na presença de um guarda-vidas.
 
G
Guarda-vidas certificado por entidade reconhecida pela Sobrasa para cada piscina devidamente equipado com seu flutuador de resgate ou um professor de natação com treinamento em emergências aquáticas durante o horário de aula. (Não se aplica a piscinas residenciais)
 
U
Urgência - Aprenda como agir em emergências aquáticas. O uso de cilindro de oxigênio é restrito ao guarda-vidas e deve estar em local visível e a disposição na área da piscina.
 
A
 Acesso restrito a(s) piscina(s) com uso de grades ou cercas transparentes com portões auto-travantes a uma altura que impeça crianças de entrar no recinto da piscina sem um adulto.
 
S
 Sucção de cabelo e partes do corpo deve ser evitado com uso de ralo(s) anti-aprisionamento, redução da sucção por ralo e precauções de desligamento do funcionamento da bomba.